sábado, 5 de janeiro de 2008

1x21 - Domingo no Parque com Jorge

POR Antônio Prado

Não sei se aquela história de que a Sônia Braga teria que refazer todo o seu trabalho de narração em DCD era verdadeira, mas que ela está um pouco melhor, ela está, sim. Se houve esforço por parte da atriz, palmas pra ela. Não está perfeito, mas ela conseguiu convencer. Obrigado.

Mais uma vez o frio da Argentina me incomodou e, novamente, em uma cena protagonizada pelo par Gabriela – João, o Jardineiro (Até hoje não descobri o sobrenome do bendito!), aquela onde a moça vai dizer ao seu ex-podador de grama que o filho que espera pode ser dele. Tirando isso, o triângulo amoroso da série estava muito bem, mais engraçado como nunca. A cena da briga dos Solis foi legal, assim como a recém-grávida dizendo que ia engordar em homenagem à sua sogra, "aquela vaca", ou então que o molho de tomate com raiz forte não tinha gosto nenhum. A cena de Carlos brincando na banheira foi, digamos, "trouxa", mas que foi cômica, com certeza foi. João sendo acertado com o manojo citado acima e caindo também foi chistoso. Palmas!

Tereza Seiblitz... Ai, meu Deus! Como eu ri com as cenas desta mulher vestida de empregadinha francesa! Foi HILÁRIA! No final, Tomás vestido de Tarzan (?) também me fez dar algumas gargalhadas. Os diálogos dos Salgado foram inteligentes e burlescos, como, por exemplo, "O Pedro pediu pra você levar uma toalha pra ele no banheiro.". Como eu venho dizendo desde sempre, quando você encontra bons atores e atrizes não tem muito que comentar deles, além de dar os parabéns aos seus trabalhos e dizer que estão PERFEITOS. É o faço em relação à Tereza Seiblitz e Leon Góes: IMPECÁVEIS!

A mesma coisa posso fazer em relação ao par Viétia Zangrandi - Douglas Simon. As falas de desprezo involuntário, machismo, pretensão de Ricardo realmente me fazem sentir meu estômago gelar. Já Elisa continua mantendo o mesmo padrão de sempre: o da perfeição. As cenas dela neste episódio foram muito poucas, três, se eu não me engano, mas foram ótimas em sua pequenez, com Jorge, o farmacêutico, no restaurante, a conversa "redentora" com Vera Marques e o diálogo final com o marido. ÓTIMAS interpretações, estou felicíssimo.

Lucélia Santos e sua Suzana Mayer foram menos Teri Hatcher e Susan Mayer neste episódio – Na minha opinião! Foram menos caras e bocas, as cenas rolaram com uma naturalidade espantosa, como nunca havia acontecido em cenas jocosas da atriz. O diálogo dela com José, o segurança da propriedade de Noel, foi muito demais ("E sabe porque você vai me deixar entrar aí, José? Porque eu sei que debaixo deste uniforme existe um coração!"). A cena final, da reconciliação de Suzana e Miguel, também foi muito boa.

Agora, vamos falar um pouco de vilania.

Desde alguns episódios pra cá o mistério vem sendo desvendado, principalmente através da fria Felícia, irmã da falecida Marta Ramos. As cenas entre Paulo Monteiro, Felícia Flores e René foram muito boas e o tapa que a mulher deu no garoto pra que ele acordasse e o pedido de desculpas antecipado foi até engraçado. A tensão rolou solta na cena em que o personagem de Paulo Reis foi buscar o filho na casa da vizinha. Até suspirei aliviado quando o take terminou e Felícia, enfim, fincou a faca de defesa na mesa. Muito boa atriz essa! PERFEITA!

Perceberam, né? O episódio foi BRILHANTE! Você, que lê este review, assista-o! Não vai haver arrependimento...

Bom, é isso pessoal! Este review vai sem imagens por conta da falta de atualização da RedeTV! em relação a página de DCD. Mas, assim que as benditas chegarem, eu as postarei aqui, okay?

Abraços e continue conosco!

1 Comentário:

Luiz disse...

Será que vai sair algum box de DVDs com a primeira temporada completa? alguém já leu algo a respeito?

  ©Template by Dicas Blogger :: Séries no PC - Housewives Desesperadas

TOPO